Ao comprar um produto com a marca Tereza, você ajuda a manter detentos, ex-detentos e suas famílias longe da criminalidade, diminuindo a violência no país. Nossos artigos são produzidos por cooperativas e empresas sociais formadas por pessoas presas, nas quais elas continuam trabalhando mesmo quando alcançam a liberdade. Toda a renda gerada com as vendas é dividida entre os sócios cooperados.

Na gíria dos presídios brasileiros, Tereza é uma corda improvisada, feita com lençóis amarrados, usada em tentativas de fuga. Agora, transformou-se em sinônimo de produtos de qualidade, com a missão de garantir que os presos nunca voltem ao cárcere. Tereza continua significando liberdade. Não de forma transitória, mas permanente, oferecendo uma alternativa ao crime através do empreendedorismo e do trabalho em rede.

A marca e seus canais de venda são gerenciados pelo Instituto Humanitas360, organização sem fins lucrativos que opera em vários países das Américas. Atuando como uma incubadora de startups formadas dentro de prisões, o H360 fornece a elas capital semente, capacitação técnica e apoio ao desenvolvimento do modelo de negócio, garantindo que 100% da renda gerada seja transferida para os detentos e ex-detentos cooperados.

Acima de tudo, oferece a essas pessoas o contato humano e a empatia indispensáveis para sua plena ressocialização.

O programa de desenvolvimento de empreendedorismo no cárcere do Instituto Humanitas360 é inspirado na iniciativa pioneira da Coostafe, Cooperativa Social de Trabalho e Arte Feminina, criada na Centro de Ressocialização Feminino de Ananindeua (Pará) pela diretora Carmen Botelho